terça-feira, 4 de dezembro de 2012

DESEJO

Eu quero hoje deixar a praça a poluição
Voltar lá pro meu sertão rever o povo de outrora
Ouvir cantador de viola se desmanchar no repente
Curtir forró com aguá-ardente mandar atristeza embora
Penetrar de mata adentro sem preocupação com a hora
Ouvir os sons da passarada e o assovio da caipora
Descansar ao meio dia na sombra do juazeiro
Ouvir o chocalho do gado e o aboiar do vaqueiro
Adormecer ouvindo a chuva acordar sem pesadelo.

EMANOEL CARVALHO

04/12/2012
video